Por que não?entender o amor ?eu rejeitamos aqueles que não costura?n??

O amor que o exchange? via?- a radicalmente. Com tudo isso, podemos obter na vinha?ile-se em nosso cheia de vida? ?a sua visão, mas não nos pas? para aqueles que têm problemas de qualquer tipo? ou aqueles que podem atrapalhar seus planos.

Na opinião da psicóloga Laura Maria Cojocaru, as pessoas rejeitam aqueles que não o são ?perfeito?eu?, não importa se? isso? característica? isto significa? para o físico, material ou social.

?Costumam dizer?m c? mas o que é o amor realmente?rato? Pessoa? respectivamente? ou a imagem da nossa? sobre como devemos? ser essa pessoa? como é? pena o nosso amor?? Que parte de nós fazê-lo? quente?râm dac? uma pessoa? merece? ou não? ser amado? um de nós? O que podemos determinar? s? vamos fazer o que? Hipocrisia ou medo? O medo de não nos afetar de alguma forma o sofrimento?do outro, o medo de não ter? fazer algo para o?outros, especialmente o medo da sociedade ?eu criticá-los, medo de não ser ?entre o mundo?, para c? ele?fomos informados de p?rin?ii, não há?tri, s? não faça de barbear … com medo de nós?entrar em um relacionamento?ou seja, no que parece-nos c? d?me algo em nós, para c? aparentemente é mais simples, basta? lu?de mim, medo de perder a nossa liberdade de ser nós?ine ?levamos? o que sim?im ?para ser responsável pela única via?? nossa?? Todos eles ?eu, provavelmente, ainda mais, porque eu aprendizagem??s? nós nos escondemos atrás da sua ?ele?ter/a?não? para não ser necessário? levamos?Eu a responsabilidade??eu?, explicar? a psicóloga Laura Maria Cojocaru.

Gravata?a mudança do medo? ?eu amo

Em que?tempo, o especialista é p?acha? evitar tomar?e as responsabilidades??ii-para que estamos, sim?im ?eu acho que, inevitavelmente, leva ao sofrimento??; e isso está acontecendo? porque tudo o que d?ruim é exatamente o que temos em troca, a hipocrisia, o medo?, vacância, julgados? – coisas que não tem como? eles nos trazem? cumprimento. É por isso que é importante? con?aumentar a consciência de que d?ruim para conseguir o que deseja.

?O medo é o oposto do amor! Podemos escolher dac? ?amor? em um d?ruim é a condição?mencionou? de vários costumes, social ?educá-los?nacional, podemos escolher ?procrustean cama? depois? vamos construir a felicidade ?eu, por último, mas não menos importante, podemos escolher? ser prisioneiros de um pensamento do mas? ou s? ser livre?, diz a psicóloga Laura Maria Cojocaru.

Como tóxico? o amor pode ser a condições?mencionou??

?O que ama?que condição?mencionado é uma pessoa? quem não gosta?você se sobre si mesmo, o que já sabemos? auto-sc?viu?, um tipo de vampiro que é de rh?nós?você com tudo o que ele pode obter daqueles ao seu redor?u: moral benefícios (conforto, emocionais, sexuais, materiais (dinheiro, objetos) posição?ii, social, etc., uma pessoa? quem usa?Eu amo essa no seu braço?, o que de regul? inoculeaz? medo de ser p?r?site ?ele estar sozinho. Se? não con?tientiz?m c? nós amamos condi?observação, pode-r?permanece todo? via?de vício?seu emocional, emo?nacional, sexual ?material de qualquer pessoa? podemos atender a essas necessidades?, explicar? a psicóloga Laura Maria Cojocaru.

Como podemos começar a amar incondicionalmente?mencionou??

é a mais pura? formulário? do amor, para c? ultrapassam quaisquer limites?é, não precisam da aprovação ou amor?ou seja, d?regra de f?r? s? o que? ?eu f?r? s? ele?esperar recompensas, aceita? qual o parceiro que escolher? fazer? ou s? . ?Amar incondicionalmente?mencionou? não r?nós?você, e não as causas? a dor ou o sofrimento??, Eu não me importo, não tri?eaz?, Eu não fim?, não é confuso? ou manipuladora, não tem barreiras ?e a convenção?ii pessoais ou sociais, não tem medo de um julgamento?, é puro ?eu simplesmente existir?.

Sim, o amor incondicional?mencionou? existem? ?no plano real, não é apenas um resumo?programa, e um bom exemplo é o do amor incondicional?mencionou? da mãe para o bebê?u. Isso? matriz, se? é bem internalizadas? ainda? da criança?ana, pode ser transposta? a qualquer momento ?eu no relacionamento?o casal ?eu incutiu? o parceiro, caso contrário, que foi educado? iubeasc? apenas condições?observação?, conclui a psicóloga Laura Maria Cojocaru.

 

Autor