Endometriose: como colocar o diagnóstico correto

r?continua a ser a principal causa? de infertilidade, este além disso? outras patologias que influência?eaz? o processo de ovulação?tomar, como é o caso da síndrome de ovários policísticos.

Entre 25-50% das mulheres inférteis tenham endometrioz?, e a porcentagem de c?que não colocar um diagnóstico definitivo é estimado? para estar no cre?tere. A dificuldade em diagnosticar esta patologia chegar? na primeira linha da multiplicidade de formas de manifestação da doença. Chamado? ?eu ?a doença oculta?? ou ?o inimigo t?corte?, para c? ele diagnosticheaz? extremamente difícil ?de tarde, quando ele já está ganhando?ganhou o campo, tem se expandido ?eu infiltrado ?n ?tecidos ?seus órgãos vitais que agem reproduzir?tor, endometriose, em particular no gr. III/IV, pode retardar ou mesmo impedir o ob?mantendo uma tarefa.

?a dor é um primeiro sinal de sua existência?bem, esta patologia, na maioria das vezes, as mulheres acham? c? sufer? de endometrioz? quando evoluído? as causas de infertilit??ii. ?No momento do fa??, a apenas determinados diagnóstico é obtido?continue seguindo para a intervenção?tomar a cirurgia, o que controlar?lagoa? a natureza ?e a extensão das lesões específicas da doença. Outro objetivo importante, para a mulher descobriu? com a idade? fértil?, é ob?manter uma gravidez ou depois? caso, para preservar fertilit??ii, se? nós colocamos a questão da intervenção?ii trabalhoso, como é o caso da endometriose profunda? explicar?

De uma só vez? estabeleceu-c? a endometriose é causado? cert? de infertilidade, o ginecologista irá configurar um canal? terapêutica? personalizado?, ?n func?ie da idade do paciente, AMH, a fase de endometriose, a sua associação com outras patologias ?ela núm?número de intervenção?do anterior, que tinha o paciente. Se, por exemplo?, falar pacientes por mais de 35 anos, que passaram por intervenções?ii repetido excisão de lesões de endometrioz?, e a reserva ovariana? é pequeno?, do prime? intenção?ie tornar-se técnicas de reprodução, humanos? assistiu?.

Se? decidir o tratamento cirúrgico, a cirurgia por laparoscopia?, ?sua nova cirurgia robótica?, representam? uma op?programa viável?, especialmente ?casos de endometrioz? profunda?, lesões mais de 5mm, o que é infiltreaz? profundamente ?n ?os tecidos circundantes. Prof. Dr. Elvira Br?til? explicar? qual o próximo passo?re?seu cirurgião ?n ao tratamento cirúrgico da endometriose.

  • Restaurando a anatomia do tubo-ovariano.
  • Excisão de lesões da superfície peritoneal de endometrioz?.
  • Excisão endometriomului ovário com os danos ao mínimo? ele ?tecido ovariano.
  • Excisão de lesões de endometriose profunda?, lesões nos ligamentos útero-sacral, reto, rectovaginal septo; lesões que podem obstruir a uretra, endometriose na bexiga?.

Endometriose: o tratamento cirúrgico, uma solução?ie

Estudos têm demonstrado c? as mulheres que optaram pelo tratamento cirúrgico da endometriose, que, antes de um técnico? reprodutiva humana? testemunhou? eles tinham um rato? maior produto depois de o? intervenção?tomar cirúrgico?, fa?? de quem escolheu isso? ligar diretamente para a fertilização in vitro ou outras técnicas de RUA.

As técnicas de cirurgia minimamente invasiva? vêm com inegáveis benefícios para o paciente?: menor tempo de recuperação, traum? sc?visto? na parede abdominal, a menos?manter as cicatrizes, menos?em? a dor pós-sc?viu?, menos?em? medica?ie analgésico? no pós-operatório, a quantidade de sc?visto? de sangue perdido, o rato? sc?visto? para complicar?ii, tempo de internação reduzido.

Para c? estamos falando de uma doença? tão complexo?, com tantos envolvidos?ii-a nível social, a família, a mulher descobriu? na idade reprodutiva?, o diagnóstico ?o tratamento da endometriose r?ele continua a ser um grande desafio.

Sendo uma doença? crônica?, evolutiva?, um tratamento no momento X, mas ela pode? recaída, é necessário para você? colocar o paciente? para a intervenção?ii repetido. Intervenção?informações afetar? a reserva ovariana?, todas estas substâncias redutoras?o ial ?ansa-los para procriar. É por isso que, para uma mulher descobriu? com a idade? active? você tem? você está pensando antes? Eu faço uma intervenção?ie radical?, que? Eu não pergunta a ele? em perigo a capacidade reprodutiva, s? não prejudicar a organle vital ou de outras decisões? afetam a qualidade da sua vida??, parece-me um acto de grande responsabilidade para um cirurgião.

É indicado que o paciente? volta para uma equipe supraspecializate no tratamento desta patologia complicado, o cirurgião ginecologista é a pessoa que vai integrar ?eu tomo as decisões terapêuticas que terá como primeiro objetivo a preservação fertilit??ii a mulher, então, dor de gestão ?eu prevenir a recorrência?s?, diz o Prof. Dr. Elvira Br?até?.

Quando o tratamento cirúrgico é indicado, tratamento médico, a terapia hormonal?, r?continua a ser uma forma de gestão da dor ?eu sintomas, mas não necessariamente?ratos uma op?a ação ?melhorar?t??a ira da taxa de sucesso ?n ob?mantendo uma tarefa. O mais comumente usado é o tratamento com progestágenos. Estes tratamentos, no entanto? você pode não se aplicar a longo prazo, dada ?eu efeitos adversos.

 

 

 

Autor